Início Dinâmicas e brincadeiras 10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down

10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down

A primeira infância é uma fase-chave para o desenvolvimento de uma pessoa. Isso acontece porque é durante esse período da vida que o nosso cérebro está mais receptivo ao aprendizado de novas habilidades. O estímulo é essencial para o desenvolvimento de todas as crianças, mas se torna ainda mais importante quando falamos de crianças portadoras de alguma deficiência, como crianças com Síndrome de Down.

Muitos pais se sentem perdidos em relação a como estimular crianças como as que possuem Síndrome de Down  de maneira adequada, e a boa notícia é que uma das ferramentas mais importantes para realizar esses estímulos são as brincadeiras! Pensando nisso, trouxemos hoje esta lista com 10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down que podem te inspirar na hora de se divertir com o seu pequeno – mas antes disso, vamos bater um papo rápido sobre a importância do brincar. Confira!

A importância das brincadeiras para crianças com Síndrome de Down

A brincadeira é uma ferramenta universal para estimular o desenvolvimento cognitivo, motor, social e emocional das crianças com Síndrome de Down. Ao longo dessas atividades, elas aprendem a explorar o mundo à sua volta e realizam milhares de sinapses cerebrais. 

Crianças com Síndrome de Down costumam apresentar algumas limitações, como atrasos nas funções mentais e motoras, e por isso o estímulo se torna ainda mais definitivo. 

As brincadeiras são formas leves e divertidas de inserir essa criança com Síndrome de Down na rotina familiar e proporcionar explorações auditivas, visuais, sensoriais e emocionais. Ao se envolver com um brinquedo ou atividade, o pequeno com Síndrome de Down pratica novas habilidades e extravasa suas emoções. 

A brincadeira em grupo também é bastante significativa por promover a socialização e a integração dessas crianças com Síndrome de Down que, dessa forma, podem aprender umas com as outras e se sentirem incluídas em grupos e, consequentemente, na sociedade. 

 

Aproveite e acesse também nosso blogpost completo sobre Síndrome de Down em crianças: cuidados, desenvolvimento e dicas !

 

E então… vamos brincar!

Na lista abaixo, apresentamos variadas brincadeiras que você pode fazer, algumas bem simples, algumas mais elaboradas, mas todas bastante estimulantes e divertidas!

1. Brincando em frente ao espelho para crianças com Síndrome de Down

Brincadeiras em frente ao espelho ajudam a criança se reconhecer, perceber seus movimentos, explorar o próprio corpo e entender, também, seus limites. Essa autodescoberta está diretamente relacionada com o desenvolvimento emocional, pois é muito necessário que ela se perceba enquanto um indivíduo único e autônomo

O espelho também ajuda a criança com Síndrome de Down a ter uma maior percepção espacial, entendendo melhor o ambiente em que se encontra e o mundo à sua volta. 

Você pode brincar estimulando a criança com Síndrome de Down a fazer caretas na frente do espelho, explorando as expressões faciais e até os sentimentos. Como ela imagina que seja uma cara de alegre? E de assustado? Outra opção de brincadeira é a de nomear as partes do corpo. Aponte as da criança com Síndrome de Down para que ela reconheça seu corpo no espelho e aproveite para ensinar os nomes de cada parte – ou até mesmo perguntar, caso ela já saiba, para que reforce o aprendizado.

Blog do Amigo Panda | 10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down
A exploração em frente a um espelho é uma das brincadeiras educativas mais comuns e efetivas para o desenvolvimento na primeira infância!

2. Brincando com os alimentos

Quem nunca escutou dos pais que não se brinca com a comida? Bem, toda regra tem sua exceção! Os alimentos podem ser excelentes ferramentas para brincadeiras que podem estimular uma criança com Síndrome de Down de diferentes maneiras, inclusive na abertura do paladar e no alívio da seletividade alimentar.

Você pode explorar, por exemplo, a habilidade de categorização: dê a uma criança um pote com biscoitos salgados e doces, duas tigelas e peça para que ela os separe. Pode ser que a princípio ela precise experimentar para entender, mas depois memorizará também suas diferenças de formato e textura e conseguirá aprender a diferenciar mais rápido. 

A mesma brincadeira pode ser feita com frutas, por exemplo: quais são azedas e quais são doces? É necessário experimentar para saber! No final das contas, ainda podem render uma deliciosa e colorida salada de frutas que a criança com Síndrome de Down pode ajudar a fazer. Outra ideia é propor à criança experimentar algumas frutas com os olhos vendados e tentar adivinhar as frutas apenas pelo gosto. 

A hora do almoço também pode render uma boa brincadeira: quais alimentos que estão no prato são de origem vegetal e quais são de origem animal? Dependendo do retorno ao estímulo que for oferecido pela criança, é possível alongar a brincadeira, propondo questões que a façam compreender cada vez melhor o funcionamento do mundo: será que é possível plantar um bife? Como é que esse brócolis veio parar na nossa mesa? 

Brincadeiras para crianças com síndrome de down: alimentos são fontes de exploração!
Os alimentos são fontes inesgotáveis de exploração!

3. Massinha caseira

A massinha de modelar costuma fazer o maior sucesso entre as crianças com Síndrome de Down! Além de ser muito divertida, a brincadeira ajuda a criança a desenvolver coordenação motora fina, incentiva a criatividade e a concentração e, como qualquer outra exploração artística, também funciona como um meio de expressão. Enquanto modelam, as crianças com Síndrome de Down podem aliviar suas tensões e frustrações e exprimir o que estão sentindo no momento. 

A massinha caseira tem a vantagem de que a criança com Síndrome de Down pode participar desse momento do preparo, além de poder colocar na boca com segurança. Algumas demoram mais a sair da fase oral e costumam levar com frequência seus brinquedos e objetos à boca. Por mais que as principais marcas de massinha colorida ofereçam produtos atóxicos e adequados à criança, a feita em casa, com ingredientes da cozinha, sempre vai ser a opção mais segura.

Confira abaixo a receita! Clicando na imagem com o botão direito é possível salvar diretamente no seu computador ou até mesmo imprimir. 

Blog do Amigo Panda | 10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down
Receita: 2 copos de farinha, 2 colheres de sopa de óleo, ½ copo de sal, 2 colheres de sopa de cremor tártaro, corante em gel das suas cores preferida e ½ copo de água fervendo.

Para fazer, basta adicionar os ingredientes em uma bacia na ordem indicada e misturar bastante com as mãos! Se você quiser fazer a massinha com várias cores diferentes, separe as quantidades desejadas antes de misturar o corante.

A diversão começa no preparo, mas quando a massinha estiver pronta, as possibilidades são inúmeras! Você pode propor que a criança com Síndrome de Down modele bichinhos, alimentos ou qualquer objeto favorito. É possível brincar também com exploração de texturas, separando diferentes objetos para “carimbar” na massinha e analisando o registro obtido. O mesmo pode ser feito com moldes de letras, por exemplo, para auxiliar crianças que estão em processo de alfabetização. 

Você também pode aproveitar a massinha para brincar de reconhecimento e mistura de cores! Para essa atividade, é interessante começar com as três cores primárias e propor para a criança com Síndrome de Down descobrir quais cores é possível formar juntando as disponíveis. 

4. Explorando as formas

Brincadeiras que envolvem formas estimulam as crianças com Síndrome de Down a exercitarem sua percepção visual, entender melhor o funcionamento das coisas e, ainda, trabalhar a coordenação motora fina, que se trata da habilidade e segurança ao executar ações que trabalhem os músculos pequenos, como os dedos das mãos. 

Brinquedos de encaixar, por exemplo, são ótimos para que a criança com Síndrome de Down aprenda noções de tentativa e erro e entenda que os objetos precisam ter formatos e tamanhos específicos para caberem em determinados buracos. O ato de tentar encaixar o objeto em um buraco também faz com que ela treine a coordenação motora, a concentração e a paciência

Também é possível desenhar essas formas, treinando o manejo da força e da coordenação para segurar um lápis e traçar com ele o desenho desejado. Pode ser também que o adulto prefira desenhar e pedir para a criança com Síndrome de Down identificar essa forma. 

Uma ideia para explorar ainda mais o espaço é pedir para a criança encontrar objetos que tenham determinadas formas, ou identificar esses formatos na natureza. Dessa forma ela começa a transferir seus aprendizados do microcosmo da brincadeira para o mundo que a rodeia. 

O contrário também é possível: apresente para ela alguns objetos e peça para que identifique com quais formas geométricas esses objetos se assemelham. 

Brincadeiras para crianças com síndrome de down: formas
Brincadeiras com formas são excelentes atividades educativas para crianças com Síndrome de Down.

5. Jogo dos obstáculos para Síndrome de Down

A caminhada ou corrida de obstáculos é um jogo focado na prática da percepção espacial e no desenvolvimento motor da criança com Síndrome de Down que você pode preparar de infinitas maneiras, de acordo com os materiais que encontrar em casa. 

Você pode espalhar objetos para que ela precise contornar ou saltar por cima, bem como traçar um caminho utilizando giz ou fita crepe e pedir para que ela ande apenas dentro desse caminho. Uma ideia para treinar o equilíbrio pode ser traçar uma linha com fita crepe no chão e pedir para que a criança ande apenas por cima dela. 

Ou quem sabe, ainda, espalhar algumas almofadas pelo chão da sala e propor que a criança com Síndrome de Down consiga sair do sofá e chegar até a cozinha pisando apenas em cima das almofadas. É possível também espalhar tiras de fita crepe entre as paredes de um cômodo e desafiar a criança com Síndrome de Down a atravessar o obstáculo sem encostá-las! 

Para exercitar a criatividade, você pode pedir para que a própria criança te ajude a pensar nesses obstáculos, e é possível também direcionar a brincadeira através do lúdico: quem nunca fingiu que o chão era um mar de lava e que, por isso, só era possível andar sobre os tapetes? Soltem, juntos, a imaginação! 

Para se inspirar ainda mais, confira o vídeo abaixo:

6. Jogo da memória

Brincadeiras que estimulam a concentração e a memória são extremamente benéficas para crianças com Síndrome de Down que, em geral, apresentam dificuldades em desempenhar mais de uma tarefa ao mesmo tempo. 

O jogo da memória é um excelente treino de foco, raciocínio rápido e percepção espacial e memórias recente e fotográfica. Diferentemente das brincadeiras que apresentamos até agora, o jogo também apresenta o diferencial da competitividade que, quando trabalhada de forma saudável, ajuda a criança com Síndrome de Down a entender a importância de saber ganhar ou perder, o que também não deixa de ser um incentivo à compreensão de certas normas sociais. 

O jogo da memória é um clássico que pode ser encontrado em diversos formatos e propostas. Você pode unir seu propósito com o de alguma outra área de conhecimento que deseja trabalhar com a criança com Síndrome de Down, como, por exemplo, os alimentos ou as letras. 

Caso queira atrair a atenção da criança com Síndrome de Down para a brincadeira e ela não esteja muito interessada, tente trazer o universo dela para o jogo. Adquira um com tema dos personagens que ela gosta, ou até mesmo crie o seu próprio, com pequenas fotos das pessoas da família ou imagens de seus brinquedos favoritos.

Jogos da memória são excelentes brincadeiras para crianças com síndrome de down
O jogo da memória é uma brincadeira clássica e que traz inúmeros benefícios ao desenvolvimento infantil.

7. Esconde-esconde

A brincadeira do esconde-esconde também é ótima para fazer em grupos e, assim como o jogo da memória, estimular a socialização e a competição saudável. Além disso, essa atividade é excelente para o desenvolvimento de percepções espaciais, raciocínio, coordenação motora, controle corporal e criação de estratégias!

A criança com Síndrome de Down tem que pensar onde vai se esconder, entender se ela cabe ali, procurar um lugar que ela acredite ser o ideal – e, é claro, quando for a vez dela procurar, precisa também aprender a pensar em hipóteses e treinar a tentativa e o erro. 

8. Blocos de montar

Os blocos de montar são brinquedos que acompanham as crianças com Síndrome de Down há gerações, e não é difícil entender por quê! Simples de manusear e com complexidades distintas, eles acompanham o desenvolvimento e trazem muitos benefícios.

Brincar com blocos estimula a criatividade, a concentração, a coordenação motora fina e o raciocínio lógico, à medida que as crianças com Síndrome de Down precisam ter a ideia do que querem montar e precisam focar na atividade para poder concluir o plano com êxito. 

Também é possível utilizar os blocos para treinar a imitação: você pode montar uma escultura com as peças e desafiar seu filho a construir outra igual. Que caminhos será que ele vai buscar para concluir essa tarefa? Todo esse exercício contribui diretamente para sua evolução cognitiva. 

Blog do Amigo Panda | 10 brincadeiras para crianças com Síndrome de Down

9. Cabaninha

Quem nunca gostou de estender um lençol, apoiá-lo em duas cadeiras e criar uma cabaninha? O simples e o lúdico podem fazer toda a diferença para uma criança com Síndrome de Down. Se você quer quebrar a rotina ou estimulá-la a fazer uma nova atividade, esse pode ser um bom caminho.

A cabaninha pode servir para brincar de faz de conta ou até para ser um cantinho de refúgio na hora de contar uma boa história, comer um lanchinho ou jogar uma partida de jogo da memória. Aproveite para usar luzinhas, acender lanternas, cantar músicas e muito mais – mas esteja atento ao ritmo e às respostas de seu filho. Crianças com Síndrome de Down podem apresentar mais dificuldade com brincadeiras mais imaginativas, então tente estimular sem pressionar. Se perceber que ela não está correspondendo, tente de novo em outro momento.

Brincadeiras para crianças com síndrome de down: experimente o lúdico
Utilize o lúdico para encantar a criança, gerar novas conexões cerebrais e fazê-la se surpreender mesmo em meio às tarefas do dia a dia.

10. Atividades sensoriais para crianças com Síndrome de Down

As brincadeiras sensoriais são um universo tão grande que poderíamos passar um texto inteirinho falando só sobre elas (e vamos!). Por enquanto, no entanto, o que você precisa saber é que elas são uma ótima pedida para crianças com déficits sensoriais, uma vez que ajudam-na a explorar o mundo por meio dos sentidos – principalmente, o do tato, ao entrar em contato com diferentes propostas e texturas.

Uma boa opção é encher uma bacia com grãos de arroz e esconder pequenos brinquedos em meio aos grãos para que a criança encontre. Você também pode variar e oferecer esse mesmo tipo de atividade com diferentes propostas e brinquedos. Será que é a mesma coisa procurá-los em meio à terra? E em meio a grãos de feijão? Quem sabe em  meio à uma gelatina molinha?

Dessa forma, você vai acostumando a criança com Síndrome de Down a entrar em contato com diferentes possibilidades e texturas, bem como perceber com quais ela lida melhor ou pior. Se ela se jogar na bacia de areia e correr da bacia de gelatina, pode ser que ainda precise treinar mais o contato com substâncias mais “gosmentas”. 

Brincadeiras sensoriais são ótimas para estimular
Muitas crianças com Síndrome de Down também possuem dificuldades sensoriais, e essas brincadeiras podem ser ótimas para estimular esse desenvolvimento.

Em todas as brincadeiras, o mais importante é se divertir, reforçar os laços afetivos, criar novas sinapses e buscar a superação de desafios! Se você gostou deste conteúdo, não esqueça de se inscrever na nossa newsletter para receber informações como essas diretamente na sua caixa de entrada!


7 COMENTÁRIOS

    • Brincar de soltar pipa é uma das melhores lembranças da vida de qualquer criança 🙂

  1. Preciso de ajuda minha filha tem síndrome de down tem dois anos i nunca comeu nada😞

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui